“Jesus é ao mesmo tempo humano e divino”

Publicado por

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14). 

Irmãs e irmãs, Paz e Bem! Nas reflexões dominicais do Conexão Evangelho, vamos refletir sobre alguns dos dogmas da Igreja Católica. Seja bem-vindo, você está no “Descomplicando Dogmas” – parte I. Além disso, temos a alegria de lançar neste sábado (02/01), o “Conexão Acessibilidade”, um espaço com reflexões em libras para a comunidade surda!


Primeiramente, o que é um dogma? Dogma é uma verdade de fé que a Igreja proclama e como o próprio nome diz: é de “Fé”, ou seja, exige de nós a fé para compreendermos. A Igreja possui 43 dogmas divididos em 8 categorias. Os dogmas são como luzes que iluminam a nossa fé. No Evangelho deste final de semana é possível perceber vários dogmas referentes a Jesus Cristo, por exemplo, o versículo que começamos a nossa reflexão: “E o Verbo se fez Carne e habitou entre nós”. Neste trecho, pode-se notar o dogma da encarnação de Jesus Cristo, pois, Jesus mesmo sendo divino e a segunda pessoa da Santíssima Trindade, se encarnou, tornando-se assim uma Pessoa com duas naturezas: humana e divina. Calma que vou explicar melhor! O “Verbo” ou o “Logos” usado pelo evangelista João em seu Evangelho é uma referência a Jesus Cristo antes da sua encarnação e nascimento. 

Portanto, quando João está falando “Verbo” ele está falando da segunda pessoa da Santíssima Trindade. Porém, por vontade de Deus Pai, Ele quis enviar seu Filho ao mundo para que por meio Dele todos nós pudéssemos conhecer a Deus e falar com Ele face a face. Deste modo, o Verbo então se encarnou e se tornou um homem, ou seja, Deus se tornou semelhante a nós – exceto no pecado. 

Sendo assim, há um dogma referente a isso que diz que: “Jesus Cristo possui duas naturezas uma humana e outra divina”. Jesus então se fez um de nós sem deixar de ser Deus. Jesus é ao mesmo tempo humano e divino, Deus e Homem. A Teologia chama isso de “Teândrico”, ou seja, a divindade transparece na humanidade. Jesus Cristo então é o Deus encarnado que veio até nós para nos mostrar o caminho que nos leva a Deus Pai, e nos deixou o Espírito Santo como força para a nossa caminhada. São Francisco em várias oração e textos, ao se deparar com esse Mistério de Deus, deixa transparecer sua admiração pela encarnação de Deus. Encantamento que descortina a humildade e humanidade do Criador: seu Filho se rebaixa a nós e se torna um de nós para se fazer pão como alimento. Irmãos e irmãs, fiquemos também nós admirados por tamanho mistério! Paz e Bem! 

Veja a reflexão em vídeo do Conexão Acessibilidade

Com conteúdos inéditos e exclusivos, a coluna do “Conexão Evangelho” conta agora também com reflexões em libras.

Foto de destaque: Laís Costa | Caminhada Franciscana da Juventude de Rodeio (SC), 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s