Dia dos namorados: Nós e Deus

Postado por

“O amor abre-te às surpresas: o amor é sempre uma surpresa, porque pressupõe um diálogo a dois. Entre quem ama e quem é amado. E nós dizemos que Deus é o Deus das surpresas, porque Ele nos amou primeiro e espera-nos com uma surpresa”

Hoje, dia 12 de junho, celebramos o dia dos namorados aqui no Brasil. Dia que as redes sociais se enchem de declarações, os restaurantes, cinemas e eventos lotam com os casais apaixonados. O namoro é um tempo de surpresas e de diálogo, como afirma o Papa Francisco.

Você sabia que no mundo todo o dia dos namorados é celebrado em fevereiro e somente o Brasil é celebrado em junho?

Segundo o portal BBC, essa data diferente começou a partir do publicitário João Doria, em 1948, como as vendas do comércio eram fracas em junho, criou-se o dia dos namorados em junho. Puro comércio, jovens!

Mas para nos inspirar ao que realmente importa no namoro, trouxemos três histórias de namorados que na Igreja construíram e constroem sua vida a dois. Tem namorados de muito(muito) tempo e de pouco tempo. Vamos conhecer histórias que na certeza. e para os solteiros, vale a pena pegar umas dicas: parece que chamar para dançar funciona.



Emanoela & João


Primeiro, vocês são namorados há quanto tempo?
Começamos a namorar em 2007, então neste ano comemoramos 15 anos juntos.

Falem um pouco da história de vocês e como se conheceram?
Já havíamos nos visto na escola, mas nunca havíamos conversado, até que começamos a fazer dança italiana juntos, e fomos nos conhecendo. Em um almoço italiano em nossa cidade, onde nos apresentamos, à tarde havia um matinê, então eu (Manu) convidei o João para dançar. A partir daí, nos tornamos mais próximos, e no mesmo mês começamos a ficar, então depois de um mês o João me pediu em namoro, já fomos apresentados aos pais e a partir deste dia ficamos juntos. Éramos novos então não foi muito fácil no começo, mas nos mantivemos firmes durante todo este tempo, eu (Manu) fui morar em outra cidade para fazer faculdade, mas sempre fui totalmente apoiada pelo João na busca pelos meus sonhos, assim como sempre o apoiei, crescemos e amadurecemos juntos, e cada um fez parte da conquista do outro sempre comemorando juntos, e é assim que deve ser um relacionamento, um deve complementar o outro, ajudar a amadurecer, crescer pessoal e profissionalmente e evoluir como pessoas.

Para vocês, a vida com Deus e na Igreja ajuda mais no namoro?
Com certeza ter vivido com Deus em nosso relacionamento sempre foi um ponto crucial. Sempre tivemos uma caminhada unidos na Igreja, e acreditamos que isso foi o que nos ajudou a ter um relacionamento bom e estável, o que é muito difícil nos dias de hoje.  Em 2010 nós dois, juntos, reerguemos o grupo de jovens da Comunidade São Cristóvão, que é minha comunidade (Manu) e que adotou o João desde o começo. A partir daí desenvolvemos várias atividades como grupo, até a formação do grupo Mensageiros da Vida, o qual ainda participamos. Além disso sempre nos envolvemos nas atividades da comunidade, cantando e tocando violão (João), participando das liturgias e pastorais, do Conselho da comunidade, de formações e principalmente do grupo de jovens, o que vemos que rendeu bons frutos, inclusive relacionamentos de outros jovens, que se espelharam nas nossas atitudes. Por isso, um sonho nosso sempre foi receber o sacramento do matrimônio, para consolidar este relacionamento.

4 – Hoje, vocês são casados, como avaliam a preparação (o tempo de namoro) para a vida de casados?
O tempo de namoro foi muito importante para nos conhecermos, cada vez mais, e juntos amadurecemos como dito anteriormente, melhorar como pessoas para assim melhorar nosso relacionamento e nosso tempo juntos. É um período importante para todos os casais. E apesar de termos demorado para nos casar, acreditamos que era pra ser assim, que tudo acontece no tempo de Deus.

5 – Para vocês, quais os maiores frutos do tempo de namoro vivido com Deus ?
É ter respeito um pelo outro e pelo relacionamento que construímos, saber ter fé para superar momentos difíceis e que sem Ele não somos nada. É principalmente, que o matrimônio é um sacramento, não é uma brincadeira, por isso precisa ter uma caminhada para então se casar, gerar frutos e se amar.

6 – Qual a mensagem que vocês deixam para os casais namorados?
Que viver o amor é lindo, é bom, também é um presente de Deus e amar um ao outro é um mandamento Dele, mas nem sempre são flores durante a caminhada, então temos que ter em mente que quando algo quebra, precisamos saber consertar e não trocar por outro, isso serve pra coisas e para relacionamentos. E ainda, dentre todos os sentimentos de um namoro, a amizade, o companheirismo e o respeito são essenciais.


Lindas histórias, né?! Ainda mais quando percebemos que juntos os casais entregam suas vidas e relacionamento com Deus.
Desejo que essas histórias sejam inspirações tanto para os namorados quanto para os solteiros.

Um beijo,
Lari!

Deixe uma resposta