A criação em nossas mãos!

Postado por

Frei João Manoel Zechinatto*

“Soprou sobre eles e disse: recebei o Espírito Santo!” (Jo 20,22)

Neste final de Semana, celebramos cinquenta dias depois da Páscoa, a Solenidade de Pentecostes. Momento em que a Igreja celebra a vinda do Espírito Santo de Deus sobre os Apóstolos e o início da missão de anunciar Cristo Ressuscitado a todos os povos! Já não há mais medo e nem temores, pois o fogo vivo da mensagem de Jesus não pode ficar preso entre quatro paredes, a missão é um imperativo para todos nós! Já nos alertou o próprio Jesus em sua entrada em Jerusalém: “Se eles se calarem, as pedras gritarão!” (Lc 19,40)

Na tradição judaica o Espírito de Deus tem ligação direta com a criação da vida e com o ânimo que sustenta a ordem do Universo querido por Deus. Lá no livro do Gênesis, observamos que na criação do homem, Deus soprou sobre suas narinas o “sopro da vida” e assim o homem veio à vida. Eis que a primeira criação falhou com o pecado, mas o Amor do Criador, que nunca falta aos seus, mereceu um novo Homem, Jesus Cristo, que veio para inaugurar uma nova e definitiva criação! E em seu triunfo Pascal, estando seus discípulos reunidos, Ele sopra sobre eles o Espírito Santo de Deus! Não para eles mesmos, mas para anunciar a Boa Nova do Reino. 

Em Cristo, com as bênçãos do Pai e a força do Espírito Santo somos, cada um de nós, chamados a sermos os promotores de uma nova criação! Não podemos ser os mesmos depois de termos descobertos Jesus Cristo. Creio que esses sejam os pontos principais da Solenidade que celebramos. Deveria nos soar incoerente celebrarmos um dia como esse e continuarmos a sermos os mesmos, ou pior, a nos conformarmos com um mundo tão distante daquele querido um dia por Jesus Cristo. O Espírito que sopra sobre nós neste dia é a força que nos move para uma nova criação centrada no serviço, no amor e no cuidado. Valores tão preciosos e pouco observados em nossa sociedade. Só podemos crer que a criação sonhada por Deus necessita do fogo do Espírito em nossas vidas, para assim colocarmos em prática esse Reino que dizemos ser herdeiros e continuadores. 

Toda a caminhada pascal que fizemos nesses cinquenta dias, formam um percurso pedagógico em que fomos aprendendo o modo de ser do Ressuscitado. Se na semana passada, na Solenidade da Ascensão do Senhor, fomos advertidos pelos anjos: “Homens da Galileia por que estais, parados, olhando para o céu?” (At 1,11). Hoje é como se o próprio Deus nos dissesse: “Eu vos dei o meu Espírito, agora é com vocês!” E como temos medo dessa responsabilidade! Por inúmeras vezes nos escoramos culpando sempre os outros e não assumimos que toda a criação e o mundo ao nosso redor estão sobre nossa responsabilidade. 

Que hoje, nesse dia especial, possamos decidir sermos homens e mulheres novos sob o vento e o sopro do Espírito Santo, enviado pelo Pai para transformarmos o mundo naquele sonho antigo e fundamental: uma criação de Paz e de Bem! E não nos esqueçamos: não estamos sozinhos. Como os Apóstolos, reunidos no amor de Cristo, não desanimaram diante das dificuldades daquele tempo, possamos nós, estarmos unidos no mesmo amor e sob o mesmo Espírito!

* Natural de Amparo (SP), nasceu no dia 15 de dezembro de 1992. Vestiu o hábito franciscano no dia 14 de janeiro de 2017 e fez sua primeira profissão no dia 08 de janeiro de 2018 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei João cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

Ilustração: Frei Fábio Melo Vasconcelos

Deixe uma resposta