Relato de uma devota de Nossa Senhora Aparecida

Publicado por

No dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, temos o prazer de receber no Conexão Fraterna a irmã Gabriela Roz, que gentilmente nos contou a história da sua devoção à Nossa Senhora. Confira agora o texto na íntegra:

“Surpreendeste ao despontar no Paraíba.
Em meio às redes tua imagem despertou
A esperança que estava adormecida
Surgiu com brilho quando alguém lhe avistou.”

(Ir. Leila Lucini)

Minha devoção e amor para com Nossa Senhora Aparecida não é de longas peregrinações e nem romarias. É uma devoção que foi sendo construída e solidificada na medida em que eu fui crescendo e conhecendo sua história e histórias de pessoas que em algum momento da vida foram atendidas em suas preces e orações.

Faz tanto tempo que a sua imagem foi retirada do rio pelos pescadores, uma imagem de cor enegrecida, talvez pelo tempo que ficou debaixo da água, em meio ao barro somado com o tempo exposta às velas acesas constantemente aos vossos pés. Fato é, que esta pequena imagem, aparecida em tempos em que a escravidão ainda existia, se fez vez e voz recordando-nos de que somos todos os irmãos e irmãs. E desde então, sua imagem encantou e tomou o coração de muita gente, inclusive o meu.

Em dois momentos muito significativos da minha vida tive a graça de estar no tão conhecido Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. A primeira vez foi no ano de 2005, na companhia dos meus pais e irmãos, poucos dias antes de ingressar na congregação para dar início aos estudos e formação para ser Religiosa Consagrada. E a segunda, foi em 2017 quando aconteceu o Capítulo das Esteiras, evento promovido pela Conferência da Família Franciscana do Brasil. E neste mesmo ano, fiz a minha Profissão Perpétua, início de uma nova caminhada. E em ambas as visitas que fiz à Mãe Aparecida, pude sentir sua acolhida amorosa, simples, atenciosa e muito próxima de todas as culturas, raças, dores e dificuldades do nosso povo.

Nossa Mãe Aparecida sempre foi e será fiel com os seus filhos e filhas, assim como Maria foi fiel ao projeto de Deus, quando disse Sim ao anjo Gabriel. Quantos pedidos atendidos, quantas graças alcançadas… a Mãe, como se diz, “sempre dá um jeitinho” e, como nossa intercessora, nos coloca no coração de Deus.

Por fim, não posso deixar de dizer que entre estas idas e vindas Nossa Senhora Aparecida está no meu cotidiano, em cada amanhecer e no compromisso feito. Ela é minha guia e intercessora, é Mãe e Padroeira de minha querida Congregação da qual faço parte: as Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora Aparecida.

E você? Qual sua história de devoção a Nossa Senhora Aparecida?

“Unidas sob o manto de querida Mãe, prometemos-lhe, honrar-lhe o nome de ‘Aparecida’. Aparecidas na humildade, na caridade, na pobreza e na obediência. Apareçamos onde não transita muita gente, lá no porão, onde ninguém se acotovela. Desapareçamos das fachadas, onde já há bastante gente”

(Madre Clara Maria).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s