Mas que Boa Ventura!

Publicado por

Hoje, dia 15 de julho, celebramos a memória de um grande santo Franciscano: São Boaventura. Boaventura nasceu em Bagnoregio – Itália, no ano de 1217 e entre 1235 e 1238 estudou filosofia na universidade de Paris. Posteriormente seguiu, entre 1243 e 1248 o curso de teologia sob orientação do mestre Alexandre de Hales que era franciscano e então a exemplo do mestre ingressou também na ordem franciscana. Por volta de 1250 começou seus estudos para se tornar doutor em teologia, título esse que obteve em 1254. Durante os anos de 1257 até a data de seu falecimento, em 1274, fora nomeado ministro geral da ordem dos frades menores. Em 1482 foi proclamado santo da Igreja pelo papa Sisto IV. 

Uma curiosidade sobre sua vida deve-se ao fato que quando ele tinha 10 anos e estando gravemente enfermo sua mãe implorou os auxílios de São Francisco de Assis para a sua cura. Após sua cura Boaventura frequentava com frequência o convento dos frades da sua cidade. Deste modo sua vida sempre fora marcada pela presença franciscana desde muito jovem. 

São Boaventura foi um importante teólogo e incentivador da vida intelectual dos frades.

A sua grande importância para a espiritualidade franciscana deve-se ao fato de ele ser um místico da ordem, recebendo inclusive o título de doutor seráfico. Seus ensinamentos estão sintetizados em sua obra-prima intitulada de Itinerário da mente para Deus. Obra essa que podemos comparar como um manual, uma espécie de passo a passo que faz o homem chegar até Deus por meio de degraus que vai desde a contemplação dos vestígios de Deus no mundo criado até a contemplação unitiva do homem em Deus mesmo. 

Para São Boaventura, o conhecimento deve estar a serviço da busca de Deus, mas sem perder o Espírito de Oração e Devoção, pois o estudo e o conhecimento são instrumentos para melhor amar a Deus e ao próximo. Devido a essa relevância que São Boaventura dava aos estudos, durante o tempo em que foi ministro geral da ordem se preocupou com a vida intelectual e espiritual dos frades. Para isso durante seu ministério ele organizou as diretrizes e constituições da regra franciscana. Também deve-se a ele a organização das hagiografias de São Francisco. 

“O conhecimento deve estar a serviço da busca de Deus.”

São Boaventura deixou um legado para todos os franciscanos de que a sabedoria perfeita é o seguimento de Jesus Cristo e esse crucificado, bem como nunca perder o Espírito de Oração e Devoção em tudo aquilo que fizermos e termino aqui com um frase dita por ele que inclusive fora usada em um dos documentos do Concílio Vaticano II da Igreja:

“Não basta a leitura sem a unção, não basta a especulação sem a devoção, não basta a pesquisa sem se maravilhar; não basta a circunspecção sem o júbilo, o trabalho sem a piedade, a ciência sem a caridade, a inteligência sem a humildade, o estudo sem a graça”.

Paz e Bem, Frei Jhones

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s