Francisco não beijou o leproso

Publicado por

No Canal Cultura há um programa que se chama Castelo Rá-Tim-Bum, acredito que uma grande parte das pessoas já ouviram falar. Nesse programa, dentre as mais diversas músicas que são cantadas e histórias que são contadas, há uma música que é bem marcante. Assim é a letra dela (sei que vão cantar junto com a letra!): “Depois de brincar no chão de areia a tarde inteira, antes de comer, beber, lamber, pegar na mamadeira, lava uma, [mão] lava outra, lava uma lava outra, [mão] lava uma”.
Lembraram, não é?

No evangelho de hoje os fariseus se mostram preocupados com os discípulos de Jesus que ao se servir não lavam as mãos, afinal eles estão impuros e devem se purificar para poderem ir até a mesa e comer. Mas será que a impureza está somente naquilo que externamos? Será que a sujeira é somente ter as mãos sujas e os pés do “Cascão”? Ou será a sujeira das mãos e dos pés sinais de missão?

Quem se suja mostra que faz algo, que tenta ao menos, que sai do seu comodismo e parte para alguma ação, porque “se sujar, faz bem” como diz uma marca de sabão. Até mesmo aquele que se sujou errado pode agora fazer a experiência de ser purificado pela Água Viva que é o próprio Cristo e lavar suas vestes e suas almas com o Sangue do Cordeiro como nos mostra o livro do Apocalipse.

Ao ver a perturbação dos fariseus Jesus diz: “É de dentro do coração humano que saem as más intenções”, com isso Jesus quebra as “coxas” dos fariseus, pois é no coração do homem que se encontram as verdadeiras intenções, ou seja, podemos estar limpos por fora e extremamente desarrumados por dentro e somente Deus e você que saberão como arrumar esse desajuste.

Vendo essa cena de Jesus já me vem à mente a imagem de Francisco beijando o leproso, pois Francisco não beijou o leproso, Francisco beijou o próprio Cristo, pois não viu a lepra que estava por fora – suja, cheirando mal e sangrando – mas sim o coração puro e limpo de Jesus que se fazia presente naquele leproso.

Irmãos, olhemos para além das aparências para ver a Cristo, que é puro e limpo, e que habita em nossos corações e nos corações de nossos irmãos e irmãs por mais impuros que eles nos pareçam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s